Tuesday, November 13, 2007

Eu confesso...

Esta é uma verdade triste e que me magoa, mas sendo verdade assumo-a, não sem antes me crucificar e criticar por dentro: definho lentamente o meu português.
Já não encontro na minha mente as palavras com facilidade e o meu dicionário tem termos para os quais não encontro tradução imediata. Há uns dias martirizava-me á procura do substituto de application em português. Candidatura, claro, mas o termo falhou-me durante umas 3 horas até que alguém mo sugeriu.
Neste fim-de-semana não consegui escrever contracto* sem ajuda, e mais grave que isso, nem sequer percebia aonde estava o erro, sabia apenas que não se escrevia assim. Hoje voltei a vacilar com ficção (para o post anterior) e saem-me umas calinadas atrás das outras que tento disfarçar e corrigir num misto de vergonha e culpa.
Não tenho orgulho nenhum neste atrofio, sinto que estou a perder um manancial que há em mim. Mas não quero, nem posso, mudar nada para que isto não aconteça. Na vida, percebo-o lentamente, precisamos de deixar algumas coisas ao acaso para conquistarmos outras. É triste.

* escreve-se contrato correctamente, eu agora já sei!

5 comments:

Rita Maria said...

Eu sinceramente também estou cada vez pior e não sei se não é nas línguas todas. Mas, e sei porque também a mim me corrigiram impiedosamente há poucas semanas, é contrato, sem c.

É duro, duro mesmo. Especialmente quando nos apercebemos de que, independentemente do grau de perfeição com que falamos uma língua estrangeira e mesmo que ninguém nos identifique enquanto falantes não nativas sê-lo-emos sempre: nenhuma outra língua se vai deixar moldar pelos nossos dedos ou permitir as mesmas acrobacias...

Rita Maria said...

Desculpa, já sabias do contrato, claro. Sabes, eu desconfio daquela reforma que fizeram algures quando já não éramos miúdas e que retirou alguns dos nossos "c" conhecidos, deixando-nos em eterna dúvida sobre os que sobram e os que não sobram, a inventar até os que nunca existiram..

Xana said...

Nao te preocupes...
Também conheço (muito bem alguem que dizia no outro dia: 'Vou fazer a lavandaria..' E que não conseguia reconhecer que em português, não se dizia bem assim... Eu até acho engraçado! É um processo natural! Não te preocupes..
Pior, pior!É quando mesmo dentro de Portugal te acontece isso... Há coisas que, hoje em dia, só consigo explicar claramente com termos alentejanos... Estranho. Nada orgulhosa. Mas é um facto.
Beijinho Beijinho.

Tuga em Londres said...

Pois 'e normal isso acontecer. Acho que a solucao 'e mesmo alternar a leitura de livros entre o ingles e o portugues para nao se perder o habito de como as palavras se escrevem. mas enfim, essas pequenas coisas tornam-se inevitaveis, 'e verdade.

[ana_pacheco] said...

como te compreendo!!!!...e só vão uns escassos meses em terras holandesas... Mas sim... è triste... mas há sempre dois lados da mesma moeda... è quase impossível ter os dois simultaneamente!!!
take good care!!!
Ana