Friday, June 13, 2008

prenhas

Ando eu a ver a coisa mal ou esta gente nao está bem?
Sou talvez a girly mais girly que voces conhecem ou já ouviram falar. Mas há gente para quem a cabeça serve mesmo só para fazer madeixas, caramba.

E antes que chovam comentários depreciativos, o lema não é original: Este blogue é meu e quem manda aqui sou eu.

19 comments:

[anna_pacheco] said...

Sónia, pior que aquele que não vê, é aquele que não quer ver... Possivelmente não se lêem artigos de saúde, nem de sociedade...O facto é que não é à toa que os casos de cancro em crianças sobem a um ritmo preocupante... Os bébés podem ser muito felizes aos 3 meses, certo... E aos cinco anos sê-lo-ão? há alguma coisa que contribui para isto, o que é não sei. n sou habilitada para o saber. certo, certo, é que quanto menos porcarias com susbstâncias toxicas consumirmos maiores os contributos que estamos a dar às gerações futuras... Eu só gostava que a autora de tal blogue tivesse a coragem de entrar num dos corredores da ala infantil do ipo de lisboa e ver as consequências dos efeitos a médio/longo prazo que também pode causar... podia ser que ecoasse alguma coisa...digo eu, nao sei.
Beijinhos
Ana

Zita said...

Ola linda,

pois, ha pessoas que a cabeca e mesmo so para usar madeixas. Uma pessoa da uma sugestao de boa vontade (sim, porque eu conheco-te e sei como tu es, com esse coracao enorme), e ainda leva comentarios mal criados! Se a dita cuja percebesse um pouquinho de quimica talvez mudasse de opiniao...mas ha pessoas que nao vale a pena gastar o nosso tempo!

Beijinhos muito, muito grandes
Zita

Zita said...

Ola linda,

pois, ha pessoas que a cabeca e mesmo so para usar madeixas. Uma pessoa da uma sugestao de boa vontade (sim, porque eu conheco-te e sei como tu es, com esse coracao enorme), e ainda leva comentarios mal criados! Se a dita cuja percebesse um pouquinho de quimica talvez mudasse de opiniao...mas ha pessoas que nao vale a pena gastar o nosso tempo!

Beijinhos muito, muito grandes
Zita

Menina Azul Reciclada said...

Ola Sonia
Nem sei o que te diga. Nem e' tanto pelo facto de a rapariga nao querer saber dos teus comentarios (lembra-te que esta' gravida e dai' talvez ser mais territorial, do tipo "nos meus filhos mando eu"... e' um instinto natural) mas o que mais me chocou foi o desrespeito que mostrou pelo teu comentario e que alguns dos restantes participantes na discussao demonstraram por ti.
Qualquer pessoa que venha dar uma vista de olhos rapida ao teu blog apercebe-se que es uma cientista; uma inspeccao mais cuidada permite-nos aperceber que tens experiencia em genetica humana. O que muitas pessoas que utilizam o argumento "o meu ginecologista diz que noa faz mal" parece esquecer e' que os medicos (com excepcao dos que tambem fazem investigacao cientifica) nao estao no plotao da frente das descobertas e andam ao arrasto do que a comunidade cientifica vai desbravando. Nao compreendo esta falta de respeito pelos cientistas, a serio que nao...
Chamam-nos cromos mas quando tivermos uma cura para o cancro do pai deles ou para a Alzheimer da mae, ai' vao ficar contesntes que alguns cromos deste mundo tenham perdido fins de semana em busca de solucoes para os problemas dos outros...

(e esta historia ate' me inspirou para escrever um texto sobre isto)

Beijinhos e boas experiencias!

Lids said...

Cromossoma concordo plenamente contigo. E além disso acho que esse período da gravidez deve ser tão especial que não vejo a necessidade de nenhuma mulher se enfiar num spa para fazer tratamentos de beleza.

Cromossoma X said...

Porque isto nao pode ser deixado ao acaso, deixo por aqui o comentario que acabei de "postar no blog da Rititi:

"Rititi & companhias:

É com alguma surpresa que leio os comentários deste post. Insisto porque me doi ver tanta gente de palas nos olhos:

1) Quer queiras ou nao aceitar esta realidade a verdade é que o médico nao é Deus, nem sabe tudo, e tudo o que sabe é fruto do conhecimento bruto de toda uma equipa que o suporta. Mais, toda a experiência que o teu médico tiver neste assunto não deixa de ser uma experiência empírica, já que não há praí nenhum maluquinho que tenha feito uma dose/response a avaliar o efeito das tinturaçoes durante a gravidez.

2) A realidade é que nao sabemos o que motiva tantas coisas! Ao expor o teu organismo a produtos amonicais ou do genero, ate porque o couro cabeludo é muito vascularizado, mesmo que em quantidades reduzidas, existe sempre, e repito SEMPRE absorçao. É assim que o nosso organismo reage naturalemente – é assim que absorvemos cremes e é por isso mesmo que quem vive num ambiente citadino, ainda que nao poluído, tem menor esperança média de vida.

Agora, é verdade que nao sabemos qual é o limite mínimo de tinta em contacto com o organismo que não influencie o bebe. Como tudo, deve reinar o bom senso: Se te dissessem que fumar um cigarro por dia nao atingiria esse limite minino, fumarias? Se te dissessem que beber um copo de vinho diário nao atingiria esse limite, beberias? Se a tua resposta para estas perguntas é afirmativa, entao força mulher, sulfatate praí á vontade!

Caramba...que estas mentes afuniladas chocam-me. O que é que custa? Sao nove meses, e de qualquer modo a gravidas trazem sempre em si sempre esse “glow”, essa luminosidade caracteristica da felicidade.
Poderia dar-te mil conselhos naturais para manteres um cabelo bonito mas como muitos deles nao valem mesmo o preco de “um melao”...


3) Em termos pessoais gostava de referir que nunca houve da minha parte qualquer comentario negativista para com a Rititi ou comentadores deste post, e que a motivacao de todos os meus comentários (incluíndo este) provém de um sentimento/intenção bom/boas.

Acredito e aceito que por vezes, fartinha de ouvir toda a gente a opinar sobre o que deve ser so teu Rititi, te apteça matar e esfolar quem crítica. Agora, e repito isto porque me parece que nao foi preceptível anteriormente, nao caias na contradição de querer falar da tua gravidez a toda a gente e nao deixares ninguém falar sobre ela. Decide-te.

Entretanto ficamos por aqui, ate porque ja percebi que este blog é frequentado por meninas muito pra frentex, todas muito arejadas, e assim sendo tudo o que demais aqui “postarei” será vento que ecoa nessas cabecinhas.

Finalmente, Rititi, quero lembrar-te que estás no teu pleno direito se apagares este post do teu blog o que não invalida que, pelas mesmas leis, este seja publicado no meu blog e direcionado praqui.

Fica bem,

Sonia Ferreira"

[anna_pacheco] said...

Sónia, mesmo sem te conhecer...duas palavrinhas: ÉS GRANDE!
Beijo
Ana

Dania said...

Olá Sónia,
Só para congratular a tua paciência para com essa senhora.. É de louvar que te tenhas dado ao trabalho de voltar a deixar um comentário depois da resposta dela ao primeiro!

Lua said...

A menina azul escreveu tudo aquilo que te disse ao telefone por isso já sabes.

A mulher pensa que é grande deixa lá. A mulher provavelmente também pensa que um livro e um blogue, que antes até era bastante frequentado mas agora já nem tanto, exemplificam uma superioridade e autoridade que não podem ser refutadas.

A mulher não é cientista mas acha que o médico sabe tudo. Inteligente pois...

Depois bate o pé porque acha que é moderna e o resto são retrógadas. Tal comos os que gostam de futebol e apoiam PT (acho que os acha pindéricos mas não me lembro da palavra que usou), tal como qualquer Portuguesa que não seja ela própria, coitada.

Deixa lá a rapariga com o médico que sabe mais do que tudo e a cambada de seguidoras que também acham que sabem. Afinal ela não apaga comentários de quem concorda com ela. Ee bate o pé, bate o pé...

Lua said...

E antes que a mulher apague o comentário que lá deixei também, foi isto que escrevi:

Acho vergonhoso que não consigas separar o desdém que tens por alguém que não concorda contigo da liberdade de se opinar . Contudo acho ainda mais vergonhoso teres apagado o comentário.

Pelo menos estás a ser consistente, i.e. esta atitude criança e tacanha de "apago quem não concorda comigo" não fica muito longe de uma atitute infantil e francamente errada de "o meu médico é que sabe". Porque não, não é o teu médico que sabe. Quem sabe são os que fazem investigação, que podem ou não ser médicos. Ou seja, pessoas como a Sónia, que não te estava a dizer para deixares de ser mulher mas sim a dar-te sugestões para continuares a ser mulher e mais saudável.

E os comentários acho que devem ficar mas sim, já todos sabemos que este blogue é teu e bate lá o pé para ver se te sentes melhor e/ ou mais mulher.

snowgaze said...

Puxa... estou a pôr as leituras em dia (a minha menina já tem quatro meses! :)) e fiquei parva com esta história. Ou melhor, a verdade é que a Rititi é assim, ela é que sabe e quem não concorda com ela que vá opinar para o seu próprio blogue. Escusava era de ter feito comentários mal educados a uma pessoa como tu - basta dar uma olhadela rápida no teu blogue para se ver perfeitamente que não és de todo o tipo de pessoa que ela julgou que és.
Quanto ao resto, a gravidez em si, discordo um bocadinho de ti. 9 meses sao mesmo muito tempo, e 9 meses a abdicar de muitíssimas coisas de que se gosta não é nada fácil. E nem sequer sao só os 9 meses, para quem planeia a gravidez começa logo antes a deixar de fazer certas coisas, e depois durante a amamentação a mesma coisa, de modo que os 9 meses rapidamente se transformam em mais que isso. Muito me custou passar mais de um ano sem comer uma fatiazinha de presunto... e sem fazer nada contra o acne horrível que apanhei durante esta fase, que finalmente começa agora a melhorar (finalmente vou tratar dele, viva!).
E pronto, eu já passei por duas e ninguém me venha dizer que sao 9 meses que passam num instante, e que lindo que é e mais não sei quê, só sei que quando a roupa deixa de servir e não há nada de jeito com que sair à rua, mais as borbulhas horrosas (e dolorosas) por todo o lado, junto à impossibilidade de comer uma data de coisas que se adoram, ter de deixar de praticar certos desportos (o ténis de mesa acabou para mim aos 5 meses porque a barriga já não me deixava chegar às bolas curtas), a perda da coordenaçao, os esquecimentos, e mais nem me lembro já o quê, não é nada fácil. E ainda dou graças por não ser fumadora e por o álcool não me fazer falta nenhuma na vida, senao nem sei...

snowgaze said...

Isto é uma discussão que dá pano para mangas. No entanto, as grávidas, em geral, seguem os conselhos do médico, que, em geral, não proibem as pinturas depois do primeiro trimestre (e ela já está no terceiro). Claro que isso não invalida a falta de educação da Rititi ao responder da maneira que respondeu, há muitas maneiras de dizer (e escrever) as coisas. Há muita coisa que não se sabe, e por isso se continua a fazer, e quanto aos estudos que se fazem é preciso ver bem quais as variáveis que se tiveram em conta. Eu também tenho uma mente científica e desconfio de muitos estudos que por aí andam... só vendo bem como é que foram feitos é que me fio neles (ou não).
Agora a rititi esteve mal, e os seus compinchas também, ao mandar bocas foleiras num tema tão sensível. Se cada uma (mulher grávida) faz como entende, quem expoe o que faz num blogue, ainda para mais de comentários abertos, sujeita-se a ouvir o que não quer. E posto isto, tenho-te em melhor conta que à rititi. E não é de agora. Um grande beijo.

snowgaze said...

bugger... acho que comentei mais que uma vez, sem querer, porque o windows foi abaixo (pragas ao bill...) e não queria deixar passar este post em branco... sorry!
(andei à procura do teu mail mas não vi)

Breaking the Waves said...

Embora leia o teu blog há muito tempo, esta é a primeira vez que comento.
Honestamente não tinha a plena noção das possíveis consequências que referes, até porque simplesmente não pinto o cabelo :P
De qualquer forma o que motiva para hoje comentar é manifestar a minha "repulsa" contra a falta de respeito (mesmo sendo virtual) com que foste tratada. Não te conheço de lado nenhum, podia ser qualquer outra pessoa, apenas fico fora de mim com a falta de respeito que prolifera...
Mesmo em ambiente virtual seria desejável que o respeito pelos outros fosse mote do dia-a-dia de cada um!!!!!

Felicidades

Lua said...

Snowgaze

Eu só posso imaginar a falta que faz tantas coisas que gostamos durante a gravidez! Acho que a Sónia nunca pois em causa que deixar de fazer certas coisas realmente custa.

Eu também não acredito em todos os estudos que por aí andam mas acho que há uma diferença enorme entre o não acreditar e o dar uma resposta, francamente simplista, do tipo 'o meu médico é que sabe'.

Eu passei-me com a atitude da Rititi, não por ela discordar mas por não saber discordar de uma forma inteligente.

Eu até nem tenho muita opinião acerca de pintar ou não cabelo/ unhas durante a gravidez porque nunca estive grávida e nem precisei de ler estudos a fundo, pelo mesmo motivo. Mas se uma pessoa me dissesse que há razões para me preocupar com isto, então tentaria descobrir mais acerca do assunto. A Rititi provavelmente fez a mesma coisa mas preferiu atacar com uma posição de superioriade mas ao mesmo tempo estúpida, em vez de explicar que discutiu com o médico e o que o médico disse foi x, z e y.

Acho isto tudo um desrespeito para com a comunidade científica. Os médicos precisam de ter cientistas em laboratórios para poderem trabalhar de forma correcta. Quem não sabe isto é uma pateta. Eu detesto esta atitude idólatra de ' o médico tudo sabe' porque é errada e saloia.

Agora junta a atitude parva da Rititi a tudo isto e... uff, que tristeza de reacção!

uma continental em Londres said...

Meninas eu aos vinte e pico tambem estava cheia de idealismos... Eu ate ca vinha ver o outro lado da argumentacao...Cara Ana Pacheco o meu bebe de 3 meses e realmente feliz... aos 5 nao sei, mas espero que sim com toda a minha forca... porque ser mae tem destas coisas!
E so para clarificar eu tb sou cientista em pato-fisiologia humana/oncologia e por acaso ja trabalhei no IPO e outros que tais... e quando passarem por esta fase incrivel da vida se calhar vao se lembrar. Como a Snowgaze deve tambem concordar. Respeito se exige de ambas as partes, mas, acho muito imaturo trazer o exemplo especifico do meu bebe de 3 meses para a discussao... Incrivel a falta de sensibilidade, mas um dia voces vao talvez entender...

Cromossoma X said...

Concordo.
Esta conversa ja cheira mal. E ja se distilou suficiente veneno de ambos os lados. Pessoal acaba aqui, sim?

Menina Azul Reciclada said...

Bem... antes deste post eu nem fazia ideia de quem era a Rititi, mas estou a ver que e' bem mais famosa do que eu pensava!

Sonia, desculpa so' mais este comentario e nao quero gerar mais controversia nem quero atacar ninguem. So' quero defender tambem o ponto de vista da Rititi como autora de blog e tendo-se visto perante a dualidade exposicao da vida privada vs.interferencia de pessoas que nao conhecemos. Eu propria tenho passado por isso vezes sem conta no meu blog e 'as vezes passo-me tambem com o que as pessoas la' escrevem. No meu caso (acho eu) passo-me quando as pessoas tiram conclusoes sobre mim sem me conhecerem ou quando passam a linha e insultam. So' ai' e so' entao e' que me torno totalitarista, e confesso que ja' apaguei comentarios q eram ofensivos. Alias, esta e' a razao pela qual neste momento tenho os comentarios moderados - porque nao me apetece expor-me a isso... A reaccao da Rititi foi puramente emotiva, e dado o tal estado de "territorialidade" dela ate' se compreende e desculpa. Os demais participantes poderiam ter deixado a sua opiniao mas era excusado terem-te atacado ou referido a ti de forma menos simpatica. Mas as vezes os blogues tem destas coisas e servem mais de veiculo para aliviar frustracoes, sei la... e e' verdade que por faltar o factor "cara-a-cara" as palavras assumem um peso muito maior do que na realidade tem e levamos as coisas mais a peito.

Quanto as partes cientificas da questao, posso so' transcrever o que ja' escrevei numa resposta no meu blog: as pessoas nao percebem que cada vez sao mais os quimicos presentes em tudo o que usamos e cada vez mais temos uma ideia de como isso pode afectar o desenvolvimento dos embrioes. Eu propria trabalho em embriologia e bem vejo como determinados niveis de vitamina A (aparentemente infensivo...) afectam seriamente o desenvolvimento dos meus peixinhos. Claro que isto e' num tubo de ensaio e falamos de doses muito acima das que normalmente existem 'a nossa volta. Mas ainda assim, apesar de ser um sistema robusto, o desenvolvimento embrionario e' um processo delicado. E mais vale prevenir do que remediar...



Nao te rales mais com a historia que nao vale a pena. No fundo isto sao so' comentarios virtuais e pelo que me parece tens uma vida muito mais colorida e sorridente ai fora, in the real world! :) Boas experiencias!

Rita Maria said...

Meu Deus, fui ver, que anedota. Sónia, estamos contigo!