Friday, August 22, 2008

ovelha negra


She has a baby. What do you have?

O que é que eu tenho? O que é que eu tenho? Ó por favor, é melhor não irmos por aí....eu tenho tanto, mas tanto, tanto!
Primeiro que tudo, tenho-me a mim, que só por si, sem pretenções, nao é nada pouco. Tenho aquilo que eu sou, o meu corpo, a minha maneira, a minha vontade. Tenho o meu lado racional e, mais importante, o meu lado emotivo. Tenho a minha coragem e tenho a minha dor, que sendo minha a conheço como ninguém e sei lidar com ela – afinal o que é do mundo sem dor? Não quero, nunca quiz, uma vida fácil.

Depois tenho o que eu faço daquilo que eu sou, a minha idependência, a minha “bagagem”, a minha história. A minhas desilusões com a vida e as minhas conquistas. As minhas lições e as vezes todas em que me levantei quando caí. Tudo é parte do meu historial e sinto-me orgulhosa por isso.

E depois, lá no fundinho, tenho tudo aquilo que eu sou e aquilo que eu faço do que sou conjugados na ambição e na conquista daquilo que eu quero ser. E, man, eu quero ser “grande e inteira”!

tenho tanto, sou tanto. Tenho tantos meninos dentro de mim e muito mais carinho para dar. Tenho um amor grande grande dentro de mim e quero muito ter filhotes.
Mas não estou preparada para ser mãe. Mais do que tudo, não estou preparada psicológicamente para ser mãe. E não tendo que pedir desculpa públicamete por isso, magoam-me quando questionam as minhas escolhas, quando me comparam ou me associam com um trilho de vida que não é o meu. Que não quero para mim. Ou pelo menos não desenformado assim. E se isto, com 23 anos repare-se, é assim tão mau... então que assim seja, caramba!

4 comments:

Lua said...

Tens pessoal amigo muito fixe mas também deves estar rodeada de estúpidos! Quem é que te anda a criticar por estas razões?

Dania said...

não querendo ferir susceptibilidades, as pessoas que te dizem dizem esse tipo de coisa, são pessoas que não conhecem melhor.. que não entendem o facto de tu teres aspirações que as ultrapassam.. e nunca peças desculpa por teres objectivos e quereres mais da vida... digo eu...

Cromossoma X said...

As pessoas que me disseram isto, por estranho que pareça, são mesmo pessoas aqui do lab, com phd e com um percurso de vida muito semelhante ao meu. No entanto, estão tao insatisfeitas com a sua propria vida, com aquilo que a ciencia não lhes permitiu conceber, que hoje acham que talvez o melhor tivera sido que seguissem uma vida comum...

mas, enfim, escrevi este post em raiva. nao estou muito orgulhosa dele agora que o re-leio.

Caminho said...

Imagina as mesmas dúvidas, mas a mim que tenho 29 anos...